Use filtro solar SIM

filtro_solar

Filtro solar é importante, porra. Desculpa aí, mas tinha de fazer o trocadilho com isso. Eu uso filtro solar religiosamente desde os meus 17 anos quando minha mãe – aloca dos cremes – conseguiu me convencer da sua importância. Comecei tarde e nunca mais parei. Me sinto pelada quando esqueço de passar (o que é raro). Uso até em dia de chuva, já que luz artificial também estraga a pele. Comecei com o Isdin, depois fui para ROC  Minesol (3 anos usando o mesmo) e agora estou experimentando um da Vichy (e adorando). Estes produtos são caros sim, porém, mesmo usando todos os dias chegam a durar três meses. Compensa!

Quando eu, a Bia e a Camies criamos a finada Temarama, um dos temas foi o Sol. Para a minha alegria, acabei fazendo uma matéria sobre filtro solar e cheguei a entrevistar uma dermato de Curitiba. Para não perder toda a informação, vou postar por aqui. Espero que gostem.

O poder da proteção solar

Por Letícia Cardoso

Quem nunca assistiu ou já ouviu falar do vídeo narrado por Pedro Bial, “Wear Sunscreen”*, atire o primeiro protetor solar.

É inegável a importância do uso do filtro solar, seja para evitar o câncer de pele, o envelhecimento precoce, manchas no rosto e pescoço ou qualquer outra agrura que o excesso de sol possa causar. A sua aplicação deve ser constante em todas as estações do ano, e, com a chegada do verão, o uso deve ser intensificado.

Mas como identificar um bom protetor solar? Segundo a dermatologista proprietária da Via Pelle Clínica Médica, em Curitiba, Fernanda Siroti, existem diversos tipos de filtros solares no mercado que se adaptam a cada tipo de pele. “Os melhores filtros solares são os que protegem tanto para UVB que pode causar queimaduras solares, e UVA que causa efeitos danosos à pele a longo prazo, como envelhecimento precoce”, explica. A dermatologista esclarece que protetores feitos no Brasil costumam apontar que agem contra UVA, porém nem sempre quantificam o grau da proteção.

E qual seria a diferença entre os raios UVA e UVB? De acordo com Fernanda, os raios UVA atingem a pele quase da mesma forma durante o inverno e o verão, tendo a intensidade aumentada entre as dez horas da manhã e as quatro da tarde. Além disso, os UVA são responsáveis pelo envelhecimento precoce, pois penetram profundamente na pele. Já os raios UVB penetram superficialmente a pele e, sua incidência na atmosfera aumenta durante o verão. “Como acontece com os raios UVA, os UVB aumentam sua intensidade entre às dez da manhã e às quatro da tarde. São eles que causam as queimaduras solares e alterações celulares que deixam o organismo suscetível ao câncer de pele”.

Praia, sol e… filtro solar

Não é segredo para ninguém que o Brasil recebe maior intensidade dos raios solares, já que sua superfície demográfica está localizada entre o Trópico de Capricórnio e o Equador, sendo mais próxima ao sol. Em um país que é ensolarado por natureza, alguns cuidados precisam ser tomados antes de passar as férias na praia ou mesmo no cotidiano. A dermatologista recomenda que o fator mínimo do protetor solar seja 30, tanto na praia como na cidade. Para quem ainda não sabe a diferença entre resistente à água e a prova d’água, Fernanda sana as dúvidas ao explicar que a informação pode ser encontrada sempre no rótulo do filtro solar e lembra que a força do produto não se mantém após o mergulho. “Deve-se reaplicar depois de se secar, porque mesmo protetores com maior durabilidade têm sua eficácia reduzida após contato com a água e transpiração excessiva”, frisa. Falando em reaplicação, a dermatologista elucida que não basta passar somente o protetor corretamente e ficar o dia todo exposto ao sol, mar ou piscina sem reaplicar. “Essa medida [da reaplicação do filtro solar] deve ser tomada a cada duas horas, repetindo o mesmo volume de protetor da primeira aplicação, seja qual for a cor da pele. No dia-a-dia, a reaplicação pode ser a cada quatro horas”, ensina. Portanto, se for passar as férias na praia, não esqueça do protetor solar e de reaplicá-lo para garantir sua eficácia.

Otras cositas más

A maioria das pessoas – mesmo as que fazem uso diário do protetor solar – ainda possui certas dúvidas a respeito de como utilizar o produto corretamente. Como, por exemplo, qual seria a quantidade ideal para aplicação? De acordo com a dermatologista Fernanda Siroti, a porção mais correta para aplicar é de dois miligramas por centímetro quadrado da pele. “Na prática, significa que para rosto e pescoço é uma colher de chá, para o tronco uma colher de sopa para a parte da frente e outra para a região dorsal, e para pernas uma colher de sopa para ambas”, exemplifica. A dermatologista também explica que para a proteção real que a embalagem do produto promete, é necessário utilizar o volume correto no corpo também.

Outra dúvida constante é a respeito do Fator de Proteção solar (FPS) que indica, basicamente, a relação entre o tempo que a pessoa fica exposta à luz solar fazendo uso do protetor solar antes de se queimar e o tempo que ficará exposta sem se queimar. Ou seja, aponta o grau de proteção da pele contra a queimadura solar e, quanto maior o FPS, maior a proteção oferecida pelo filtro solar contra os raios ultravioletas B. Segundo a dermatologista, o FPS 30 bloqueia 96% dos raios ultravioleta B, enquanto o FPS 60, 98, 3%. “Sendo essa diferença pequena, para o dia-a-dia, os filtros com FPS 30 são os mais adequados, pois geralmente têm uma cosmética mais agradável”, relata.

Tratamento e rosto

Para quem gosta de aliar tratamentos estéticos acoplados na proteção solar diária, já existe no mercado filtros solares que vão além de prevenir o câncer de pele. Para a dermatologista, é possível encontrar protetores que unem a função de proteger, bem como combater as rugas e produtos que tonalizam e escondem pequenas imperfeições da pele, lembrando das fórmulas pensadas para peles sensíveis e loções livres de óleo para quem possui tendência à acne. “Assim, se for possível aliar a proteção solar aos cuidados da pele do rosto, a adesão ao uso e os benefícios serão maiores”, completa. Por fim, Fernanda informa que os protetores solares que dizem fazer tratamento não interferem na proteção desde que tenham a proteção mínima para UVB e UVA e sejam reaplicados a cada quatro horas.

filtros

Use Filtro solar

Em suma e mais uma vez para tentar convencer que usar filtro solar diariamente é uma vantagem e não o contrário, nada melhor do que citar uma parte do texto da jornalista Mary Schmich, Wear Sunscreen: “se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro seria esta: usem o filtro solar! Os benefícios em longo prazo do uso de filtro solar estão provados e comprovados pela ciência”. Portanto, não resta dúvida que investir em um excelente filtro solar e usá-lo corretamente só irá desencadear fatores positivos para quem os passa, livrando assim, de um rosto sem manchas, rugas e, principalmente, sem câncer de pele. Use filtro solar, sempre!

servico_belezasol

*Vídeo Use Filtro solar:

O vídeo original é da agência de propaganda DM9DDB, produzido em 1999. A ideia para o comercial surgiu de um texto publicado em 1997, pela jornalista Mary Schmich em sua coluna no jornal The Chicago Tribune. Muitos atribuem, erroneamente, o crédito do texto para um orador de uma cerimônia de formatura que teve câncer de pele e também para o escritor Kurt Vonnegut.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=2UhdFtjhsp8&w=500%5D

No Brasil, o texto foi traduzido, adaptado e narrado pelo jornalista e apresentador Pedro Bial:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=GI4oxOljwsc&w=500%5D

Fonte: Wikipedia

Artes por Bia

Advertisements

4 thoughts on “Use filtro solar SIM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s